11 de junho de 2019

Encontrei meu um Don Juan a bordo.




Encontrar um Don Juan a bordo.
E revê-lo 30 anos depois.
Será possível?

Para comemorar o dia dos namorados resolvemos contar histórias reais de romances que nasceram por causa do charmoso mundo da aviação.

São encontros, desencontros, paixões, namoros que acabaram em casamento, namoros que acabaram e namoros que nem começaram.

Hoje vamos conhecer uma história a linda da simpática Ana Maria.

Comissário se apaixona por passageira




Comissário se apaixona por passageira
Ele arriscou perder o emprego para conseguir seu número de telefone.

Você já fez alguma coisa contra as regras, do tipo politicamente incorreto para conseguir o número de telefone de alguém que te interessava muito?

Um comissário da antiga Transbrasil burlou o sistema e conseguiu o número da passageira por quem ficou interessado. Vamos conhecer melhor essa história.

Lembra da Transbrasil? Uma empresa brasileira, querida todos nós, em especial para Rita de Cassia.

Em 1990 ela foi viajar a turismo para Fernando de Noronha (que sonho!) pela Transbrasil. Durante a viagem conversou com um comissário muito simpático.  Mas ficou só no papo, nada de telefones, e-mail ou algo do tipo.

Um desconhecido me beijou durante o voo – e eu amei!


Um desconhecido me beijou durante o voo – e eu amei!


Já se sentou ao lado de um estranho durante um voo e teve curiosidade de saber mais sobre ele? Puxou assunto, levou um papo ou ficou tímido e se retraiu?

Ou ainda você é do tipo que adora uma aventura e toparia ficar com alguém durante o voo, com um completo estranho? Será que amor que decola com o avião termina no pouso?
Conheça a história da Leila. Ela se lançou de braços abertos a novas possibilidades e deixou rolar.

A paquera rolando e a comissária troca você de lugar.


A paquera rolando e a comissária troca você de lugar.
O que fazer?
Como sair dessa saia justa?

Foi exatamente nessa situação que se encontrava nossa amiga Mariana Mtz. Um cara lindo, com bom papo do seu lado.  Sentada na última cadeira da aeronave, um assento ruim, não reclina, mas quem liga com tão boa companhia ao lado, não é mesmo? Aí chega a comissária e.....

Vamos conhecer a história toda:

Você toparia passar a noite com um desconhecido a bordo de um voo internacional?



Você toparia passar a noite com um desconhecido a bordo de um voo internacional?



Ele convidou uma passageira desconhecida para jantar, assistir um filme e passar a noite com ele, a bordo de um voo internacional. Ela topou.

Para comemorar o dia dos namorados resolvemos contar histórias reais de romances que nasceram por causa do charmoso mundo da aviação.

Você já imaginou encontrar o homem ou a mulher de sua vida numa viagem de férias, dentro de um voo superlotado? Já imaginou casar-se com essa mesma pessoa, ser feliz, ter 2 filhos e passar os próximos 30 anos ao lado dela? Será possível?

Hoje vamos conhecer a história do simpático casal Adriana e Marcelo Crocker. Bora viajar nesse romance lindo?

Seu amor sobreviveria a 6.562 km de distância?



Seu amor sobreviveria a 6.562 km de distância?
Ana Paula e John mostram que sim.


Você acha possível um romance dar certo quando ela mora no Brasil e ele em Miami (EUA), ou seja 6.562 km de distância?

Ana Paula e John estão aqui para contar essa história e mostrar que na aviação as distâncias são muito mais curtas e nunca foram empecilho para o amor.

10 de junho de 2019

Canivete não pôde entrar no avião. Resultado: casou-se com a comissária!


Canivete não pôde entrar no avião:
Resultado: casou-se com a comissária!

Para comemorar o dia dos namorados resolvemos contar histórias reais de romances que nasceram por causa do charmoso mundo da aviação.

Tem muita história emocionante, engraçada, de encontros e desencontros, todas tendo o  avião de pano de fundo e o espaço aéreo como testemunha.

Afinal esse é mesmo um mundo encantador, desperta na gente percepções interessantes, principalmente quando pensamos nas viagens, na sensação de sentir o avião decolando e pousando, naquelas férias, nos lugares que vamos conhecer etc.

Parece que ficamos mesmo mais abertos ao novo, a aventuras e descobertas. Um misto de emoções positivas que promove encontros inusitados e amores improváveis que talvez não acontecessem em outras situações.

Para começar vou contar a história da comissária de voo de Giovana Marchese.

7 de junho de 2019

AEROCLUBE DE SÃO PAULO FECHADO?


AEROCLUBE DE SÃO PAULO FECHADO?
Você consegue acreditar nisso?

Eu também não, mas até a presente data os diretores do Aeroclube de São Paulo e a justiça não conseguiram entrar em um acordo, por isso a saída está determinada pela justiça para 13/6/19.




O Aeroclube de São Paulo foi fundado em 1931 e é o mais antigo aeroclube em atividade do país. Instalado no Campo de Marte, Zona Norte de São Paulo, ocupa uma área aproximada de 13 mil metros quadrados.

Conta com os cursos teóricos e práticos de Piloto Privado, Piloto Comercial, Comissário de Voo, Instrutor de Avião e Helicóptero e formou com excelência, ao longo dos seus 88 anos de existência, cerca de 40 mil profissionais da aviação.

Sua estrutura conta com diversas salas de aulas, secretaria, salas para pilotos, 2 hangares, 1 museu, 1 loja de conveniência, 16 aeronaves, além de empregar dezenas de funcionários.

Nós paulistanos e toda a comunidade aeronáutica estamos muito tristes com essa notícia, para nós o Aeroclube sempre foi motivo de orgulho. É hábito paulistano estacionar nas ruas próximas e admirar os pousos e decolagens das aeronaves. Além da possibilidade de visitar suas instalações, passear com os filhos etc.

Vamos entender o que está acontecendo:

A juíza Denise Aparecida Avelar deu ganho de causa para a Infraero e ordenou que o 
Aeroclube desocupe a aérea até dia 13/06/19.


Como isso aconteceu?

Em janeiro de 1977 foi formalizada a permanência do Aeroclube de São Paulo no Campo de Marte por meio de um contrato entre o Ministério da Aeronáutica e o Aeroclube, com vigência inicial de um ano para “guarda, estadia, vigilância, manutenção e venda de combustíveis e lubrificantes para as aeronaves”.

Em 1978 a área referente ao Campo de Marte foi registrada em favor da União Federal, com isso foi necessário um novo termo, agora na categoria de Convênio. Em julho de 1981 foi assinado entre a União e o Aeroclube o termo de Convênio prevendo a utilização da área com o mesmo propósito do contrato anterior e com vigência por tempo indeterminado.

Porém, em 1993 com a promulgação da Lei das Licitações as contratações por tempo indeterminadas, como era o caso do Aeroclube, passaram a ser proibidas, anulando, portanto, o contrato vigente e exigindo que as partes celebrassem outro contrato, com data de início e término.

Essa mesma lei determina a necessidade de licitações para serviços, compras e alienação, e complicou ainda mais a vida do Aeroclube que estabeleceu um contrato com o Bar Brahma sem observar esses quesitos do contrato. A Infraero alegou que a exploração comercial do espaço, cedido ao Bar Brahma, distorce o contrato. O Aeroclube poderia sim ter um bar e restaurante que atendesse somente aos sócios e usuários, mas não aberto ao público como é o caso do Bar Brahma.

Segundo a Infraero houve diversas tratativas para o estabelecimento de um novo convênio, sendo que uma das cláusulas seria o encerramento das atividades do Bar Brahma, mas todas sem sucesso, o que levou a Infraero a mover uma ação e conseguiu obter na justiça o direito de reintegração de posse da área.

Os diretores do Aeroclube estão buscando na justiça uma solução para reverter essa situação, ao mesmo tempo que buscam alternativas para continuar as atividades em outro local. O problema é que o prazo que a justiça deu é muito curto para que o Aeroclube consiga manter seus compromissos com a comunidade aeronáutica, e funcionários.

Eu explico:  A instituição é regulamentada pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) que exige certificações da instalação e a notificação de mudança de endereço com 60 dias de antecedência, tempo que o Aeroclube não tem.

Enquanto as pessoas buscam uma alternativa para a situação os funcionários, a comunidade aeronáutica e nós paulistanos ficamos com o coração na mão. Eu mesma não consigo imaginar essa cena: o Aeroclube de São Paulo fechado, e você?

Vivi momentos de muita emoção no Campo de Marte.

Adoro visitar o Aeroclube em dias de Show Aéreo.

E você?

Você tem algum momento que viveu nesse espaço tão bacana?

Compartilhe conosco!

Vou adorar conhecer.

Nos falamos no próximo post.

Até lá.

Edna Soares
Master Coach
Especialista em aviação