3 de novembro de 2016

Conheça o sistema de rastreio de bagagens da Delta




www.eaereo.com.br
Uma das coisas mais desagradáveis para o passageiro durante uma viagem é de perder sua mala despachada, antes mesmo de despachar já aparece à dúvida, “será mesmo que minha bagagem chegará ao meu destino? E se for para outro lugar? Aah vou colocar adesivo e protetores para facilitar no momento do desembarque”. Quem nunca fez isso?

Sabemos que para uma linha aérea o extravio da bagagem de um passageiro gera custos, pois de acordo com regulamentações a empresa deve desembolsar certo valor em dinheiro para cobrir com os bens que o passageiro levava naquela certa bagagem, agora pense em milhares de bagagens, quanto seria o prejuízo para uma empresa?

A Delta no inicio deste ano (2016) foi a primeira da América do Norte a lançar o serviço de rastreio de bagagens despachadas, nomeado de RFID, tecnologia de rastreamento de malas por meio de identificação por radiofrequência.

Identificação por radiofrequência (RFID) é uma forma de comunicação via wireless que utiliza ondas de rádio para identificar e rastrear objetos, ajudando assim a Delta aprimorar seu desempenho de manuseio de bagagens.

Ao despachar as bagagens no balcão de check-in, cada uma recebe uma etiqueta com seu código de rastreio, assim como funcionam as remessas do correios. Durante todo o trajeto esse código é verificado por Scanner e enviado para o aplicativo móvel Fly Delta, onde o passageiro poderá então saber onde se encontra sua bagagem. Com isso a Delta espera que 99.9% de bagagens transportadas sejam transportadas corretamente até seu destino final.

“A Delta já oferece o manuseio de bagagens mais avançado da indústria e espera-se que o RFID aprimore nosso desempenho em 10%”, completou Lentsch vice-presidente sênior de Operações Aéreas e Atendimento ao Cliente em Aeroportos da Delta. “A tecnologia de RFID estará disponível em todo o sistema da Delta em um futuro próximo e já estamos imprimindo etiquetas de bagagens para todos os destinos onde a Delta opera, incluindo o Brasil.”

www.eaereo.com.br

Nenhum comentário: