3 de abril de 2017

Cientistas descobrem maneira de transformar grama em combustível para avião

Talvez um dos maiores problemas na aviação está relacionado ao combustível utilizado nas aeronaves, cerca de 40% dos custos é culpa do combustível, sem pensar no problema ambiental que o CO2 causa para o efeito estufa.


Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Ghent, na Bélgica, descobriu um processo que pode mudar a maneira como se obtém combustível para aeronaves. Os cientistas descobriram como de obter o decano, um dos componentes do combustível usado em aviões, a partir da grama.




Infelizmente o processo não é tão simples como imaginamos, colher a grama e jogar no tanque do combustível, claro que não. O processo começa com o tratamento da grama com um composto que faz com que ela se decomponha e vire celulose. A celulose é dada como alimento para bactérias do gênero Clostridium. Os resultados obtidos no processo de digestão das bactérias poderá então ser tratado para, ao longo de diversas etapas, produzir o decano.


Parecendo ser um processo complexo, ele ainda é mais eficiente do que obter o decano a partir do petróleo. Os cientistas acreditam que o processo poderá ficar mais ágil e rápido a partir do momento em que se aprofundarem nos estudos sobre o processo.


Energia Suja:


Como os especialistas apontam, o decano é um combustível “sujo”: ele produz o gás carbônico (CO2) ao ser queimado, e o gás carbônico é um dos principais responsáveis pelo efeito estufa, que gera o aquecimento global. Ele ainda estará sendo usado na aviação pelo menos nos próximos dez anos. Por esse motivo, obtê-lo a partir de algo tão simples quanto a grama seria de grande valia para a indústria.

Adaptado: Olhar Digital


Nenhum comentário: