11 de junho de 2019

Comissário se apaixona por passageira




Comissário se apaixona por passageira
Ele arriscou perder o emprego para conseguir seu número de telefone.

Você já fez alguma coisa contra as regras, do tipo politicamente incorreto para conseguir o número de telefone de alguém que te interessava muito?

Um comissário da antiga Transbrasil burlou o sistema e conseguiu o número da passageira por quem ficou interessado. Vamos conhecer melhor essa história.

Lembra da Transbrasil? Uma empresa brasileira, querida todos nós, em especial para Rita de Cassia.

Em 1990 ela foi viajar a turismo para Fernando de Noronha (que sonho!) pela Transbrasil. Durante a viagem conversou com um comissário muito simpático.  Mas ficou só no papo, nada de telefones, e-mail ou algo do tipo.

Depois de passar mais de um mês fora de casa, Rita se deparou com sua secretária eletrônica cheia de mensagens do comissário simpático. Ela ficou intrigada como ele tinha conseguido o telefone dela, mas aceitou sair com ele.





Rita resume sua história tão rápido quanto um voo de São Paulo a Recife: “Nós saímos, namoramos, casamos, tivemos 2 filhos lindos e depois de 10 anos de casamento nos separamos”.  Quando a Transbrasil faliu seu ex-marido voltou a morar em Recife.

Ela acrescenta que jamais em sua vida poderia imaginar conhecer e casar com alguém num voo da Transbrasil em uma viagem de férias.

Quantas histórias incríveis e inspiradoras.

Eu particularmente adorei escrever todas elas, me emocionei, vibre com os finais felizes e lamentei aqueles que não foram assim tão felizes, e você?

Nós, da Editora Espaço Aéreo, queremos agradecer a você que nos enviou sua história e topou o desafio de vê-la publicada em um blog.

Queremos agradecer também a você leitor que sempre nos acompanha e dizer que sempre estamos abertos a publicar novas histórias.

Escreva para gente, faça sugestões.

Nós amamos viver nas nuvens, nesse fascinante mundo chamado aviação.

No veremos no próximo post.

Até lá

Edna Soares
Master Coach
Especialista em aviação


Um comentário:

Unknown disse...

Pois eu também me apaixonei por um passageiro quando era comissária da Rio Sul, casei, tenho uma filha de 20 anos e estamos casados há 27 anos.