6 de julho de 2019

Aviação Civil: Vale a pena fazer esse curso universitário?


A tradicional insegurança dos jovens quando escolhem um curso universitário, inclui muitas perguntas sobre a carreira desejada, tais como: tempo de formação, investimento, mercado de trabalho etc.

Quando se pensa no curso de Aviação Civil não é diferente, mas outros elementos são acrescentados a esse enigma, que muitos jovens precisam decifrar, como por exemplo, como fazer as horas de voo que completam a formação para piloto.

Os professores do curso de Aviação Civil relatam que, cerca de 90% dos alunos pretendem se formar e fazer as horas de voo necessárias para ingressar na carreira de piloto. Mas, durante o curso, muitos se deparam com o custo das horas de voo, um enorme desafio que nem sempre é possível transpor e muitos se perguntam:

Para ser piloto precisa fazer curso universitário de Aviação Civil?
A resposta mais simples para essa pergunta é não.
Segundo a regulamentação em vigor, para se formar piloto o candidato precisa fazer exames médicos, alguns cursos, em escolas homologadas, fazer a prova teórica, as horas de voo, que podem ser feitas em escolas ou aeroclubes, sem a necessidade de fazer um curso universitário. Para conhecer o tempo e os custos de cada etapa leia: Quanto custa a formação de piloto de avião e helicóptero. E também: Quero ser piloto por onde começar.

Mas então porque se deve fazer o curso de Aviação Civil, não seria melhor concentrar esse investimento em horas de voo? Simples: Para ter mais chances de entrar no concorrido mercado de trabalho.

Segundo o Anuário Brasileiro de Recursos Humanos para Aviação Civil de 2018, 57% dos pilotos de linha aérea empregados atualmente, possuem curso superior. Além disso, quase todas as companhias aéreas, quando abrem processo seletivo para pilotos, incluem na descrição dos requisitos: “desejável curso Aviação Civil”.

Vamos combinar, se você é candidato e possuir tal certificação, certamente estará a frente na disputa por aquela vaga, em posição mais confortável do que aquele candidato que não tem o curso.

Acredite, as companhias aéreas usam o curso de Aviação Civil como critério de desempate na seleção de seus novos pilotos. Quer mais uma vantagem? Algumas empresas exigem menos horas de voo para formados em Aviação Civil.

Além disso, especialistas do setor destacam uma forte tendência das empresas em contratar aqueles que possuem curso superior, e, que em muito pouco tempo, a palavra “desejável” sairá da descrição da vaga e será substituída por “imprescindível”.

Então, se sua pretensão é a formação como piloto, e pretende ingressar com mais facilidade no mercado, a resposta para a pergunta: Para ser piloto precisa fazer curso universitário de Aviação Civil? É sim




Mas, o curso de Aviação Civil não é só para quem quer seguir carreira como piloto, ao se formar na Universidade Anhembi Morumbi, por exemplo, o aluno recebe também o título de Gestor de Empresas Aéreas, um enorme diferencial para quem quer se manter na área trabalhando enquanto não completa as horas de voo.

Além disso, existe um enorme leque de opções para quem gosta da aviação e não quer ser piloto, áreas que remuneram muito bem inclusive. Para conhecer essas opções leia: "Empregos na aviação. Várias Opções, escolha a sua."

Mas, se sua pretensão é trabalhar em áreas da aviação que na descrição do trabalho não consta exigência de curso superior, como por exemplo, comissário, mecânico, despachante operacional etc., o curso de Aviação Civil poderá ser uma opção, em meio a outros cursos, que  você poderá fazer para agregar valor ao seu currículo.

Eu acredito que formação nunca é demais, e escolher uma graduação envolve paixão pela área a ser estudada.

Se é seu caso, ou seja, você ama aviação, seja para atuar como piloto ou em aéreas administrativas, sem dúvida alguma, o curso universitário de Aviação Civil é o seu aeródromo de destino.

Não tenha receio.

Decole rumo a realização dos seus sonhos.

Você faz o curso de Aviação Civil?

Conte aqui para nossos leitores sua experiência com o curso.

Tenho certeza que ajudará muita gente a decidir mais assertivamente.

Nos vemos no próximo post.

Até lá.




Nenhum comentário: