TOP 3 da semana!!

5 de julho de 2019

PROFISSÃO: PILOTO



O QUE FAZ, QUANTO GANHA E ÁREAS DE ATUAÇÃO DO PILOTO DE AVIÃO E HELICÓPTERO?

Comandar uma aeronave gigante, com um maravilhoso e iluminado cockpit, viajar o mundo, usar uniforme, ganhar bem, enfim, é o sonho de muita gente.

Porém, nem todas as pessoas que sonham em ser piloto, sonham com o transporte aéreo de passageiros. Mas será que é possível exercer a profissão de piloto, ser remunerado e não trabalhar em companhia aérea?

Nesse post vamos mostrar que sim, vamos entender melhor a profissão de piloto de avião e/ou helicóptero, conhecer suas ramificações, as peculiaridades, locais de atuação e o perfil exigido para exercer cada uma dessas atividades.
Pensando no mercado de aviação civil, 66% dos pilotos de aeronaves atuam principalmente no transporte aéreo regular de passageiros, ou seja, em companhias aéreas.


Piloto de Companhia Aérea


Segundo o Anuário Brasileiro de Recursos Humanos Para Aviação Civil (2018) são 8326 pilotos cadastrados que exercem essa atividade no nosso país e o perfil desse profissional é:

·         98% homens
·         42 anos é a idade média dos pilotos – 34% com idade entre 35 a 44 anos
·         55% tem ensino superior completo
·         51% dos pilotos trabalham em média 6 anos nessa profissão, apenas 11% dos profissionais tem menos de 1 ano como piloto de transporte de passageiro
·         R$ 16.470,00 de remuneração média (66% dos pilotos tem remuneração acima de R$ 11.000,00)
·         A região sudeste emprega cerca de 74% dos pilotos.
·         As empresas aéreas contratam cerca de 66% dos pilotos;
·         Charter e Taxi Aéreo contratam 9% dos pilotos
·         Transporte de cargas contratam 3% dos pilotos

Principais atividades exercidas por esses profissionais são:
  • Pilotar, manusear e controlar aeronaves;
  • Inspecionar aeronaves e equipamentos;
  • Interpretar regras de tráfego aéreo;
  • Monitorar sistemas;
  • Planejar voos (exceto em cias aéreas);
  • Estabelecer comunicação com órgãos de controle
  • Agir em emergências
Requisitos:
Os requisitos podem variar dependendo da empresa aérea ou do tipo de transporte de passageiros que será prestado. Porém, os requisitos básicos para ser piloto comercial são:
  • 18 anos completo;
  • Ensino médio completo (desejável superior completo em Aviação Civil ou Ciências       Aeronáutica);
  • CMA (Certificado Médico Aeronáutico) 1ª classe válido emitido no Brasil;
  • Proficiência em inglês nível ICAO 4 ou superior;
  • Treinamento em simulador de avião a Jato (JET- TRAINER) para quem não tem experiência, ou
  • Treinamento em Multi-Crew (Empresa RBAC 121/ 135);
  • Habilitação PC/ IFR/ MULTI/ PLA;
  • Ser titular de licença de piloto comercial na categoria da aeronave pretendida
  • Ter no mínimo 200 horas de voo (algumas empresas exigem no mínimo 500 horas)   para avião 


Média Salarial:

R$ 5.500,00 - copiloto em início de carreira, voando em linha aérea regional.
R$ 16.000,00 – Comandante voando em linha aérea regional.

R$ 8.750,00 - copiloto voando em linha doméstica.
R$ 17.500,00 – Comandante voando em linha doméstica.

R$ 14.300,00 - copiloto de voos internacionais.

R$ 23.800,00 – Comandante de voos internacionais.         
  
Para conhecer melhor cada etapa que o candidato a piloto precisará percorrer para conquistar o tão desejado brevet sugiro a leitura do post: Quero der piloto... por onde começar?



Para conquistar as horas de voo necessárias para ser aprovado em uma companhia aérea, muitos pilotos exercem outros tipos de pilotagem, remunerada ou não.

Além disso, nem todas as pessoas que pretendem ser piloto almejam linha aérea, afinal essa não é a única atividade que um piloto de avião ou de helicóptero pode atuar.

Muito além do transporte público regular de passageiros existe uma série de outras áreas onde é possível atuar como piloto, são elas:
  •  Piloto de Táxi Aéreo (avião ou helicóptero)
  •    Piloto executivo (avião ou helicóptero)
  •    Piloto Instrutor de Voo;
  •    Piloto de ensaios em voo
  •    Piloto de Helicópteros para plataforma marítima (Offshore)
  •    Piloto Agrícola;
  •    Piloto de transporte aeromédico
  •   Piloto de reboque (planador)
  •   Piloto lançador de paraquedistas
  •   Piloto de Serviços Aéreos Especializados ( Qualquer atividade remunerada, distinta do transporte público possui uma série de atividades, assunto para o próximo post).
Conheça agora as características dessas atividades, o perfil e os requisitos de cada uma dessas áreas:


Piloto de Táxi Aéreo


Trata-se de transporte aéreo de passageiros não regular, e até mesmo de pequenas cargas.

Para transportar de passageiros a regulamentação em vigor (RBAC 135) exige 500 horas de voo para voos visuais ou 1200 horas para voar a noite ou em chuva, e o piloto deverá ser avaliado fisicamente 1 vez por ano, e quanto ao treinamento a avaliação deverá ser 3 vezes ao ano.

Média Salarial:

Vai depender do tipo de aeronave.

Avião:
Aeronaves de pequeno porte:
R$ 4.000,00 a R$ 15.000,00

Aeronaves Turb-hélices e jato:
Copiloto: R$ R$ 4.000,00 a R$ 10.000,00
Comandante: R$ 8.000,00 a R$ 20.000,00

Helicópteros:
Aeronaves de pequeno porte:
R$4.000,00 a R$7.000,00

Aeronaves de Médio porte:
R$5.000,00 a R$16.000,00

Aeronaves maiores (16 passageiros):
Copiloto: R$ 10.000,00

Comandante:  R$ 20.000,00


Piloto executivo (avião ou helicóptero)

Proprietários de aeronaves, pessoa física ou jurídica, necessitam de pilotos para suas aeronaves. São fazendeiros, madeireiros, profissionais liberais como médicos, advogados, grandes empresários e executivos.

Trata-se de um transporte aéreo com muitas singularidades como tipo de serviços, tipo de aeronaves, tipo de operação etc. Por tudo isso fica muito difícil calcular a média salarial.


Piloto Instrutor de Voo

Atribuições:
·         Ministrar instruções de voo em aeroclubes ou empresas aéreas.

Requisitos:
  • Ser titular de um CPL (Certificado de Piloto de Aeronave Leve) ou de uma licença       de planador, piloto de balão livre, piloto comercial ou de linha aérea da categoria para qual é requerida a habilitação de instrutor de voo.
  • Curso e exame teórico de instrutor aprovado pela ANAC, na categoria apropriada.
  • 50 horas de voo no caso de planador e balão livre.
  • Para as demais categorias de aeronaves, experiência requerida para piloto comercial, na categoria da aeronave para qual é requerida a habilitação de instrutor de voo.
  • Curso de INVA.



Média Salarial:

Depende da quantidade de horas voadas,  já que essa atividade remunera por hora de voo.
·        R$ 50,00 por hora (aproximadamente)


Pilotos de ensaios em voo

Esse tipo de piloto é altamente especializado e a carreira é bastante incomum, com pouquíssimas escolas especializadas no mundo, apenas 5.

A única escola de formação de pilotos, civis e militares, de Ensaio em Voo no hemisfério Sul está no Brasil, e é realizada no IPEV (Instituto de Pesquisas e Ensaios em Voo),   ministrada por meio da Divisão de Formação em Ensaios(EFEV), que  por excelencia e singularidade é reconhecida  pela Society of Experimental Test Pilot (SETP) e Society of Flight Test Enginners (SFTE).

Entre suas atribuições o piloto de Ensaios em Voo executa e gerencia atividades de Ensaio em Voos experimentais de desenvolvimento, propõe modificações, faz avaliações, certifica aeronaves e sistemas, entre outros.

Para exercer essa atividade o candidato poderá ser civil ou militar e como pré-requisito não poderá ter pendencias judiciais. Os militares fazem ensaios de voo somente em aviões militares.

Empresas como Embraer, entre outras, necessitam desse profissional.

Atribuições:
  • Realizar ensaios de voos em protótipos com a finalidade de aprovar novos modelos e tipos de aeronaves.
  • Executar voos especiais em aeronaves recém-saídas das linhas de produção ou das oficinas de manutenção.


Requisitos:
Ser titular de uma licença de piloto de linha aérea;

Categoria avião:
  • Ser titular de, pelo menos, uma habilitação correspondente a um avião à reação e um avião na categoria transporte, para atuar como piloto de ensaio.
  • Possuir 1500 horas de voo como instrutor (200 precisa ser em motores à reação).
Categoria Helicóptero:
  • Ser titular de, pelo menos, uma habilitação correspondente a um helicóptero multimotor com peso máximo de decolagem acima de 4000 Kgt (quilograma-força) para atuar como piloto de ensaio.
  • Possuir 700 horas de voo.


Média Salarial:      
Acima de R$ 20.000,00 

 

Piloto de Helicópteros para plataforma marítima (offshore)


Diariamente pessoas necessitam de transporte aéreo, mais especificamente um helicóptero para chegar ao seu trabalho. São profissionais que trabalham em plataformas marítimas de óleo e gás.

Esse tipo de transporte tem características peculiares, afinal o pouso e decolagem dessas plataformas estão sujeitos a movimentação de ondas e mar, os espaços são restritos e exigem do piloto muita experiência e um rigoroso treinamento, sem esquecer é claro dos diversos procedimentos de segurança.


Atribuições:

  •         Operar aeronaves;
  •         Traçar plano operacional;
  •         Inspecionar aeronaves e equipamentos;
  •         Interpretar regras de tráfego aéreo;
  •         Agir em emergências
  •         Realizar serviços especializados
  •         Transportar pessoas e cargas para plataformas (offshore)
  •         Transportar trabalhadores feridos ou doentes para instalações médicas terrestres
  •          Auxílio no levantamento geológico

Requisitos:
·         18 anos completos
·         Ensino médio completo;
·         CMA (Certificado Médico Aeronáutico) 1ª classe válido
·         Ser titular de licença de piloto comercial na categoria da aeronave pretendida
·         500 horas de voo.
·         Treinamentos para plataforma marítima

Média Salarial:
·         Copiloto: R$ 10.000,00
  •     Comandante:  R$ 20.000,00

Piloto Agrícola



A aviação agrícola tão necessária para nosso país, emprega pilotos que tem a responsabilidade de pulverizar produtos que protegem a lavoura de pragas e doenças.

A alta remuneração (por volta de R$ 100 mil/ano), a quantidade de folgas anuais (o piloto só trabalha na safra, normalmente 6 meses) e a possibilidade de voar muito, completando assim as horas de voo necessárias para se qualificar para voar em outros mercados, chama a atenção de muitos pilotos.

Esse tipo de modalidade aeronáutica exige muito do piloto, pois, necessita de habilidade para voos em baixa altitude, muita atenção e concentração. Além disso, existe o risco intoxicação por produtos químicos

Atribuições:
  • Operar aeronaves na realização de serviços de pulverização agrícola, aplicando regras de tráfego aéreo e procedimentos de segurança;
  • Traçar plano operacional
  • Inspecionar aeronave e equipamentos;
  • Interpretar regras de tráfego aéreo;
  • Agir em emergência.
Requisitos
  • Ser titular de habilitação de piloto da categoria da aeronave para qual a habilitação de piloto agrícola é requerida, com habilitação correspondente à aeronave utilizada para operação agrícola válida;
  • Curso e exame teórico de voo aprovado pela ANAC, na categoria apropriada;
  • Curso e exame prático de piloto agrícola, aprovado pela ANAC, para a categoria da aeronave correspondente à licença na qual será averbada a habilitação;
  • 400 horas de voo


Média Salarial:

100.000, a 150.000,00 por ano, ou por safra


Piloto de Transporte Aeromédico


Trata-se de um serviço integrado ao sistema de atendimento pré-hospitalar. Desde 1998, com a criação de diversas empresas de transporte aéreo, esse tipo de transporte teve um grande impulso, necessitando, cada vez mais, de pilotos qualificados para exercer essa modalidade.

São requeridos, para esse tipo de transporte, aeronaves que possam fazer resgates e atender emergências médicas, Unidade de terapia intensiva (UTI) Aérea, Transporte de Órgãos Vitais para transplantes (TROV), entre outros.

Pode ser realizado em aeronaves de asa fixa ou rotativa. Esse tipo de serviço está subordinado à autoridade técnica de um diretor médico, que deverá ter experiência, entre outras coisas, em fisiologia de voo, noções de aeronáutica e conhecimentos de medicina aeroespacial.

O piloto deverá ser habilitado à operação da aeronave. Para atuação em ações de resgate em helicópteros, sob a orientação do médico da aeronave, é recomendável que o piloto possua também capacitação em manejo auxiliar de pacientes, como ação complementar à ação do médico responsável, se necessária.

Média Salarial:
·         R$5.000,00 a R$12.000,00 (dependendo do tipo de aeronave)


Piloto rebocador de planadores


O planador é um excelente treinador de pilotos, usado também para aerodesporto. Trata-se de uma aeronave sem motor que precisa ser rebocada até atingir uma altitude e uma térmica (corrente ascendente de ar) para que possa voar, necessitando portando de uma aeronave rebocadora.

Muito embora a habilitação de piloto de rebocador de planador e de lançador de paraquedista tenha sido extinta, a profissão ainda existe, com novas regras e menos burocracia para quem quer exercer essa atividade. É necessário obtenção de registro de endosso na CIV e CIV digital para exercer essa modalidade.

O piloto rebocador de planador precisa ter habilitações de Instrutor de Voo (INVA), correspondente ao modelo de aeronave que será utilizada para o reboque, licença de planador, com pelo menos 100 horas de comando no modelo da operação de reboque e endossado para realizar as operações como piloto rebocador de planador.

Média Salarial:

Nem sempre remunerado a piloto rebocador de planadores normalmente exerce essa atividade para complementar as horas de voo e obter assim maior experiência.

Piloto Lançador de paraquedistas

É o mesmo caso do piloto rebocador de planadores, ou seja, não necessita mais de habilitação emitida pela ANAC para exercer a atividade. É necessário obtenção de registro de endosso na CIV e CIV digital para exercer essa modalidade.

Como pré-requisito o piloto precisará possuir uma licença de piloto de avião, com a habilitação correspondente à aeronave utilizada para a operação de lançamento de paraquedistas válida, comprovar 100 horas de voo de avião das quais 50 horas deverão ter sido realizada como piloto em comando.

Ufa.... quantas opções!

Mas não para por aqui. No próximo post vamos falar mais como ser Piloto de Serviços Aéreos Especializados e descrever atividades como: Piloto de Inspeção de cargas, Aerofotografia, aerofotogrametria, aerocinematografia, aerotopografia, e muito mais. Fique ligado.

Você consegue imaginar pilotando em uma plataforma marítima, em uma companhia aérea ou como piloto agrícola?

Qual é a sua “praia”?

Onde ou qual aeronave você sonha pilotar?

Compartilhe conosco.

Vou adorar conhecer seus projetos.






















2 comentários:

Unknown disse...

Muito boa essa informação,abrangeu muito a diversidade(classes de pilotos)e suas atribuições!gostei,parabéns

Edna Soares disse...

Muito obrigada